Saiba tudo sobre o Coronavírus

Saiba tudo sobre o Coronavírus

Um novo vírus tem causado medo no mundo inteiro. Com casos registrados inicialmente na China, já há suspeitas de três casos que estão sendo investigados no Brasil. O Ministério da Saúde informou que pessoas de Belo Horizonte, Porto Alegre e Curitiba se enquadram nos critérios epidemiológicos (os pacientes estiveram na região onde o vírus é transmitido de pessoa para pessoa ou tiveram contato com pessoas suspeitas ou confirmadas de terem o vírus nos últimos 14 dias) e clínicos (apresentaram febre e pelo menos um sinal ou sintoma respiratório), estabelecidos pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para identificação de possíveis infecções.

Na China, já são mais de 6 mil infectados e 132 mortos. A OMS indicou que o risco global representado pelo surto é “elevado” e não “moderado”, com um risco “muito alto” na China, e “alto” regionalmente e no restante do mundo.

Ainda não está claro com que facilidade o novo Coronavírus se espalha de pessoa para pessoa. Apesar disso, a transmissão costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro, contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão, contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.O vírus pode ficar incubado por duas semanas, período em que os primeiros sintomas levam para aparecer.

Diagnóstico

O diagnóstico do novo coronavírus é feito com a coleta de materiais respiratórios (aspiração de vias aéreas ou indução de escarro). É necessária a coleta de duas amostras na suspeita do coronavírus. As duas amostras são encaminhadas com urgência para o Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen). Uma das amostras será enviada ao Centro Nacional de Influenza (NIC) e outra amostra será enviada para análise de metagenômica. Para confirmar a doença é necessário realizar exames de biologia molecular que detecte o RNA viral.

Tratamento

Não existe tratamento específico para infecções causadas por coronavírus humano. No caso do novo coronavírus é indicado repouso e consumo de bastante água, além de algumas medidas adotadas para aliviar os sintomas, conforme cada caso, como, por exemplo:

  • Uso de medicamento para dor e febre (antitérmicos e analgésicos).
  • Uso de humidificador no quarto ou tomar banho quente para auxiliar no alívio da dor de garanta e tosse.

 

Sintomas

Os sinais e sintomas clínicos do novo coronavírus são principalmente respiratórios, semelhantes a um resfriado. Podem, também, causar infecção do trato respiratório inferior, como as pneumonias. Os principais sintomas são febre, tosse e dificuldade para respirar.

Assim que os primeiros sintomas surgirem, é fundamental procurar ajuda médica imediata para confirmar diagnóstico e iniciar o tratamento.

Prevenção

 

  • Evite contato próximo com pessoas que sofrem de infecções respiratórias agudas;
  • Lave frequentemente as mãos, especialmente após contato direto com pessoas doentes ou com o meio ambiente;
  • Utilize lenço descartável para higiene nasal;
  • Cubra nariz e boca quando espirrar ou tossir;
  • Evite tocar mucosas de olhos, nariz e boca;
  • Higienize as mãos após tossir ou espirrar;
  • Não compartilhe objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas;
  • Mantenha os ambientes bem ventilados;
  • Evite contato próximo a pessoas que apresentem sinais ou sintomas da doença;
  • Evite contato próximo com animais selvagens e animais doentes em fazendas ou criações;
  • Profissionais de saúde devem utilizar medidas de precaução padrão, de contato e de gotículas (máscara cirúrgica, luvas, avental não estéril e óculos de proteção).

 

Fonte: Ministério da Saúde

Adicionar Comentário

O seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados*

5 × 3 =