Setembro Amarelo: a cada 40 segundos uma pessoa comete suicídio no mundo

Setembro Amarelo: a cada 40 segundos uma pessoa comete suicídio no mundo

A cada 40 segundos uma pessoa tira sua própria vida no mundo inteiro. Isso equivale a 800 mil vidas por ano que são findadas por suicídio. Os dados alarmantes levaram o Centro de Valorização à Vida (CVV), o Conselho Federal de Medicina (CFM) e a Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP) a criar, em 2015, o Setembro Amarelo, com a proposta de associar à cor ao mês que marca o Dia Mundial de Prevenção do Suicídio, comemorado em 10 de setembro.

 

Campanhas como essa tem diminuído a taxa de suicídios mundialmente. Porém, na comparação entre continentes e subcontinentes, o único que registrou aumento na taxa de suicídios foi a América, com incremento de 6% na comparação com 2010 quando foi realizada a última pesquisa. O Brasil, com alta de 7%, teve crescimento na taxa acima da média dos países do continente.

 

O índice mundial caiu 9,8%, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS). Os dados comparam as mortes auto-provocadas registradas pela organização em 2010 e em 2016 em diversos países do mundo. No Brasil, em 2016, a OMS contabilizou 6,1 suicídios a cada 100 mil habitantes. Já em 2010, haviam sido registrados 5,7 suicídios a cada 100 mil habitantes no país.

 

Homens se suicidam mais

No número de casos por sexo, os homens morrem mais por causas auto-provocadas. A cada 100 mil homens, 9,7 tiraram suas vidas, enquanto apenas 2,8 mulheres a fizeram a cada 100 mil em 2016.

Segundo a OMS, os métodos mais comuns de suicídio no planeta são enforcamento, envenenamento por pesticidas e uso de armas de fogo. De acordo com o relatório da organização, lançado no dia 9 de setembro, restrições no acesso a pesticidas podem reduzir consideravelmente as taxas de suicídio, como demonstraram iniciativas no Sri Lanka e na Coreia do Sul.

No Brasil, o uso de pesticidas em tentativas de suicídio já preocupa. Dados do Ministério da Saúde mostram que, de 2007 a 2017, mais de 12 mil pessoas tentaram suicídio com agrotóxicos em todo o Brasil. Dessas tentativas, 1.582 resultaram em mortes.

 

A letalidade dos pesticidas e agroquímicos é a maior entre todos os agentes utilizados em tentativas de suicídio, de acordo com o Ministério da Saúde: mais de 12% das tentativas que tiveram intoxicação confirmada por agrotóxico resultaram em morte, taxa dez vezes maior que a de pessoas que tentaram o suicídio com medicamentos, por exemplo.

 

Central de apoio

O suicídio é um fenômeno complexo que pode afetar indivíduos de diferentes origens, classes sociais, idades, orientações sexuais e identidades de gênero. Saber reconhecer os sinais de alerta em si mesmo ou em alguém próximo a você é o primeiro e mais importante passo.

No Brasil, o Centro de Valorização da Vida (CVV) é responsável por promover apoio emocional e prevenção do suicídio, atendendo gratuitamente, sob total sigilo, por telefone (188), email e chat 24 horas todos os dias.

 

As clínicas da Docctor Med também contam com profissionais habilitados para ajudar no tratamento da depressão, principal doença que leva ao suicídio. Caso precise de ajuda, procure o centro médico mais próximo: https://docctormed.com.br/centrosmedicos/

 

Fonte: G1 

 

Adicionar Comentário

O seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados*

dezesseis + nove =