Por que franquias de saúde não estão sendo afetadas pela crise?
Voltar

Por que franquias de saúde não estão sendo afetadas pela crise?

12 de novembro de 2015

Vivemos um grande momento de incertezas. O produto interno bruto brasileiro deve recuar 3% em 2015. Os grandes investidores agem com cada vez mais cautela e isso tudo vem se refletindo nos empregos e oportunidades de negócios do mercado nacional.

Saiba como investir em tempo de crise.

É um péssimo cenário. Mas também é o ideal para quem quer aproveitar oportunidades únicas que só aparecem em crises. A grande oportunidade do momento é a de começar uma franquia. O momento é de crescimento. A crise ainda não chegou no mundo do franchising.

O estudo divulgado pela Associação Brasileira de Franchising (ABF) indica que o faturamento do setor de franquias cresceu 11,2% no primeiro semestre em comparação ao mesmo período do ano passado, totalizando R$ 63,8 bilhões. Já no 2º trimestre, o crescimento foi de 13,1%, com receita de R$ 32,5 bilhões.

A pesquisa aponta crescimento de 3,1% na abertura de lojas e fechamento de 1,2% das unidades no segundo trimestre. A variação representou um incremento de 1,9% no total de unidades de franquias em operação no país no período, número que atingiu 131.269 pontos de venda. O ritmo de expansão foi ligeiramente menor ante o 1º trimestre, quando chegou a 2,5%.

A região Sudeste respondeu por 59% da receita da indústria do franchising no primeiro semestre, seguida das regiões Sul (16%), Nordeste (14%), Centro-Oeste (8%) e Norte (4%).

Isso se deve ao franqueador. Ele se preparou para este momento político-econômico e cortou gastos, otimizou seus processos, refez seu planejamento de marketing, renegociou com fornecedores, motivou ainda mais sua equipe comercial, além de manter as práticas do bom franchising, como o treinamento e a capacitação dos colaboradores.

As franquias do setor de saúde também estão em pleno crescimento. Sendo uma área ainda não explorada a exaustão, ainda há um imenso potencial em adquirir uma franquias destas. Especialmente pelo fato do Sistema Único de Saúde (SUS) estar abarrotado. Enquanto que  os planos de saúde estão cada vez menos em sintonia com os pacientes. Esta demanda de mercado originou a clínica popular. Este é um modelo relativamente novo, mas que evidenciou-se um sucesso.

Saiba mais sobre este modelo de negócio.