SURTO DE TOXOPLASMOSE NO RS – SAIBA COMO SE PREVINIR

SURTO DE TOXOPLASMOSE NO RS – SAIBA COMO SE PREVINIR

Desde o dia 12 de abril, a cidade de Santa Maria está sofrendo com um surto de Toxoplasmose e por se tratar de uma infecção que por muitas vezes é assintomática (não apresenta sintomas) você deve estar se perguntando como identificar a infecção e principalmente, como se prevenir, já que um balanço divulgado no dia 23/04 pela prefeitura comunicou um total de 21 casos identificados, posteriormente a quantia de pacientes que apresentaram o quadro subiu para 51, sendo oito deles sendo gestantes, portadores que apresentam maiores riscos devido a baixa imunidade no período de gestação. Entenda nesse post, como evitar a infecção e seus sintomas:

O QUE É TOXOPLASMOSE

Toxoplasmose é uma doença infecciosa, não contagiosa, podendo ser congênita e muito comum em regiões de clima tropical e temperado. É transmitida por um parasita intracelular que pode infectar diversos animais como pássaros, roedores, animais silvestres e uma grande quantidade de mamíferos como bovinos, suínos, ovinos e seres humanos de todas as idades.

TRANSMISSÃO

Embora não seja contagiosa, a maioria das vezes em que um paciente apresenta esse quadro foi devido a ingestão de verduras e carnes cruas ou mal-passadas de um hospedeiro intermediário que continha cistos do parasita ou pela manipulação de utensílios de cozinha contaminados como facas e tábuas de carne.

FATORES DE RISCO

No caso desse quadro, existem alguns fatores e condições de saúde que podem aumentam a chance de infecção:

1. Aids/HIV: Com o sistema imunológico debilitado, a pessoa torna-se mais vulnerável à ação do protozoário

2. Quimioterapia: Estar sob tratamento de quimioterapia também afeta a resistência do organismo

3. Medicamentos: Alguns deles também podem causar prejuízos ao sistema imunológico

4. Gravidez: Se a gestante foi diagnosticada com toxoplasmose, um tratamento específico pode reduzir as chances do bebê nascer com a doença.

ATENÇÃO: Gestantes podem desenvolver um quadro potencialmente grave dessa doença chamada Toxoplasmose congênita, que é resultado da transmissão do parasita da mãe infectada para o feto através da placenta; Nos primeiros trimestre de gestação o risco de transmissão vertical é menor, mas aumenta a probabilidade de aborto e os danos ao organismo da criança são consideravelmente maiores, podendo desenvolver sequelas graves da infecção como complicações cerebrais, neurológicas, visuais e auditivas se não forem diagnosticados rapidamente e receberem o tratamento adequado.

PREVENÇÃO

Abaixo, cinco dicas simples e práticas para reduzir drasticamente a chance de infecção:

1. Não ingerir carne crua ou mal passada nem vegetais in natura, se não tiver a certeza de que foram higienizados convenientemente. Se for retirar a casca, é fundamental lavar o alimento primeiro;

2. Sempre lavar bem as mãos com água corrente e sabão, qualquer sabão, depois de ter lidado com carne crua, mal cozida e vegetais em geral.

3. Manter os utensílios de cozinha (facas, tábuas, colheres, escorredores), sempre limpos e lavados antes de utiliza-los no preparo de refeições.

4. Evitar contato direto com as fezes de felinos. É recomendado utilizar luvas quando for mexer na caixa de areia, jardim ou em vasos com terra.

5. Não descuidar do acompanhamento pré-natal, durante a gestação e parto. O ideal é que o casal procure o médico e faça os exames assim que decide ter um filho. Toxoplasmose é uma enfermidade grave durante a gestação.

SINTOMAS:

Em alguns casos a toxoplasmose permanece assintomática nas pessoas infectadas se o sistema imunológico for estiver fortalecido, no entanto, caso o portador esteja com o sistema imunológico debilitado, a infecção pode se espalhar e o infectado apresentará alguns sintomas como:

1. Dor de cabeça e garganta;
2. Manchas pelo corpo: exantema máculo-papular (vermelhidão em forma de pequenas manchas e pápulas).
3. Confusão mental e convulsões;
4. Encefalite;
5. Dificuldade para enxergar que pode evoluir para cegueira;
6. Problemas de audição;

Ao identificar esses sintomas, principalmente em casos de gestação, é muito importante agendar uma visita médica e garantir que seu quadro seja tratado corretamente o mais rápido possível.
Agende já a sua consulta!

Adicionar Comentário

O seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados*

7 + 9 =