5 Exames para diagnosticar câncer de colo de útero

5 Exames para diagnosticar câncer de colo de útero

A ausência do rastreamento precoce, seja pela falta de informação ou de uma rotina periódica de exames é um dos fatores que faz com que haja um alto índice de morte entre as mulheres. O fato é que essa demora pelo diagnóstico diminui a chance de sucesso no tratamento. As estatísticas dão conta que pelo menos 66% das mortes em decorrência desse tipo de câncer ocorreram em mulheres que demoraram em demasia para iniciar um tratamento.

Existem alguns exames que ajudam na prevenção contra o câncer. Exames como o Papanicolau (que deve ser efetuado anualmente) detectam a presença de neoplasia intracelular em estágio inicial, ou seja, antes de o câncer se estabelecer.

Esse controle (Papanicolau) juntamente com à vacinação contra o HPV, tendem a reduzir em grande quantidade as ocorrências da doença, e até erradicá-la, como já acontece em outros países.

Por isso a importância da consulta periódica com o médico, onde a mulher deverá solicitar todos os exames necessários.

O ginecologista inicialmente é o médico indicado, ele coletará informações sobre o histórico clínico da paciente (incluindo familiar) e realizará um exame físico completo, para verificar a presença de quaisquer sintomas anormais.

Caso a paciente apresente Papanicolau anormal, sintomas ou riscos de ocorrência de câncer de colo do útero, uma série de exames complementares deverão ser solicitados.

5 Exames para diagnosticar câncer de colo de útero 

  • Papanicolauno principal exame preventivo, é coletada amostra de secreção vaginal. O objetivo é verificar a presença de lesões ou de células escamosas atípicas e condições da parede do colo do útero que possam sugerir a presença de infecção por HPV.
  • Ultrassom transvaginaltrata-se de um dos principais mecanismos para verificar a presença de doenças ginecológicas graves. É um exame de imagem, pelo qual é possível investigar a presença de alterações que sugerem a presença de câncer de colo de útero.
  • Colposcopia: o médico visualiza as condições do útero por meio do colposcópio, aparelho que funciona como uma espécie de lente de aumento.
  • Histeroscopia com biópsia: será solicitado quando a colposcopia apresentar fortes indícios da presença de neoplasia. Uma câmera procura por todo o órgão áreas afetadas e que possam ter lesões ou cânceres. Pode ser feita uma biópsia do colo do útero.
  • Curetagem uterinapor meio de uma pequena cirurgia (com anestesia geral), é feita uma raspagem da parte mais interna do útero – o endométrio, para a coleta de material que será analisado e comprovar ou não o diagnóstico.

Lembre que quanto mais cedo for feito qualquer tipo de diagnóstico maior é a chance de cura.

Agende já a sua consulta!

Adicionar Comentário

O seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados*

quatro × quatro =