Clínicas populares são alternativa para pacientes sem plano de saúde

Clínicas populares são alternativa para pacientes sem plano de saúde

Com um sistema público de saúde cada vez mais falido e a desistência de muitos brasileiros em relação aos planos de saúde, um modelo mais democrático vem ganhando espaço: as clínicas populares.
De acordo com a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), nos últimos dois anos, cerca de 2,7 milhões de brasileiros ficaram sem plano de saúde. Com isso, grande parte vem migrando para essas clínicas, que oferecem
serviços como consultas e exames com preços que cabem no bolso.
O resultado foi um aumento substancial na procura por esse atendimento popular. Algumas unidades conseguiram registrar um crescimento percentual de 300% no número de pacientes por ano.
Saúde brasileira em crise
Nos últimos anos, a população brasileira vem acompanhando o sucateamento do Sistema Único de Saúde (SUS) de perto. Em 2016, houve um corte de R$2,3 bilhões nas verbas federais para a área da saúde.
Médicos vêm sendo demitidos, enquanto UPAs e hospitais fecham suas portas por falta de recursos. Uma pesquisa encomendada pelo Conselho Federal de Medicina (CFM) apontou que 87% dos usuários do SUS estão insatisfeitos com o atendimento.
A insatisfação também atinge os planos de saúde, que não têm dado conta de atender às expectativas de seus clientes, com atrasos nos atendimentos e preços elevados. Além disso, a demanda é muito maior do que as vagas
oferecidas nos hospitais ou centros de saúde conveniados.

Preço mais acessível atrai pacientes a clínicas com preços populares

Com um SUS insuficiente e planos de saúde caros e igualmente ineficazes, a saída tem sido a clínica popular. O valor de uma consulta pode variar entre R$60 e R$135, o que vem atraindo os olhares dos usuários.
Pessoas das classes C e D e parcela das classes B e E estão cada vez mais interessadas em serviços do gênero. Por ser uma opção que cabe no orçamento de grande parte das famílias, as clínicas com preços populares acabaram caindo nas graças do povo.
Esse público é formado, então, metade por aqueles que estão descontentes em relação ao sistema público e a outra parte pelos que abandonaram os planos de saúde. E esse maior interesse pode estar ligado também ao aumento do desemprego.
Mais agilidade e qualidade no atendimento

São muitos os fatores que contribuem para a popularidade dessas clínicas populares. Além do preço, que é o maior destaque, tem também o pronto-atendimento, mais rápido e com menos filas que as UPAs.
Para marcar a consulta, também costuma ser mais simples e ágil. Pelo site da clínica, telefone ou pessoalmente, é possível fazer o agendamento.
A maior rapidez se reflete também no tempo que demora para conseguir uma vaga em atendimentos de rotina. Em grande parte dos casos, a espera no SUS pode levar até 60 dias, enquanto que a média da clínica popular é de no
máximo uma semana.
Nesse modelo de negócio reconhecido nacionalmente, o paciente pode visitar a unidade sem marcação para consultas rápidas. Também poder ser oferecidos serviços como exames de baixa complexidade, consultas e vacinas.

Concluindo…
As clínicas com preços populares parecem realmente uma alternativa interessante ao SUS e planos de saúde, não é mesmo? E é sempre importante confiar em uma franquia de nome no mercado, que tenha qualidade de
atendimento garantida.
Assim, é possível, de forma rápida e econômica, cuidar da saúde e ter a certeza de um tratamento eficaz. Ficou interessado? Entre em contato conosco e conheça as opções e diferentes clínicas da Docctor Med – www.docctormed.com.br

 

Adicionar Comentário

O seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados*

7 + nove =