Dermatologia: quais as doenças dermatológicas mais comuns,  sintomas e o tratamento

Dermatologia: quais as doenças dermatológicas mais comuns, sintomas e o tratamento

A dermatologia é a especialidade médica que cuida da saúde do maior órgão do corpo humano: a pele. Além disso, o dermatologista trata a saúde de pelos, unhas e cabelos, e as mucosas, que são os tecidos que revestem alguns órgãos, como a da boca, por exemplo.

O dermatologista também pode prescrever tratamentos que promovam a beleza estética destas partes do corpo humano.

Quando devo procurar um dermatologista?

Sempre que surgir alguma alteração em sua pele, cabelos e unhas. Por exemplo, quando aparecerem coceiras, reações a determinados cosméticos ou medicamentos, queda de cabelo, excesso de oleosidade na pele, queda ou surgimento em excesso de pelos em determinadas áreas do corpo.

O dermatologista também é o único profissional indicado para realizar procedimentos estéticos como aplicação de toxina botulímica (conhecido popularmente como botox), peeling, dermoabrasão, tratamento de acne, remoção de tatuagens e depilação a laser.

A prescrição do dermocosmético adequado para o seu tipo de pele e cabelos também é feita pelo médico especialista em dermatologia.

Quais são as doenças dermatológicas mais comuns?

Segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia, existem mais de 3.000 doenças relacionadas esta parte do corpo humano. As enfermidades que listamos abaixo são apenas algumas das mais comuns:

Dermatite

A dermatite é uma inflamatória da pele. Dependendo do agente que a provoca, recebe um nome diferente e também tem sintomas diferentes.

  • Dermatite de contato: conhecida também como eczema ou dermatite alérgica, é a alergia da pele causada pelo contato desta com alguma substância, daí o nome.

Pode ser provocada pelo uso de cosméticos, como cremes, perfumes e maquiagens, tintas, alguns tipos de tecidos, dentre outros elementos. Os sintomas mais comuns são vermelhidão, coceira, descamação e erupção cutânea, que é quando a pele muda de textura, apresentando pequenos pontos, feridas ou grânulos, por exemplo.

É tratada com medicamentos, como antialérgicos e corticoides, via oral ou através de cremes e pomadas.

  • Dermatite atópica: é um tipo crônico da doença, que se manifesta já na infância e precisa ser tratada por toda a vida. Tem como causas fatores genéticos, ambientais ou aqueles relacionados à imunidade.

A exposição a certos agentes, como poeira ou pelos de animais, por exemplo, pode desencadear uma crise alérgica. Os sintomas são coceira, mudança na textura da pele, que pode ficar com aspecto de “couro”, descamação, feridas, ressecamento.

O tratamento é bastante variado, indo desde a hidratação do corpo com cremes ou tomando bastante água, evitar banhos quentes e demorados demais e usar produtos neutros, como sabonetes e produtos de limpeza como sabão em pó e amaciantes.

  • Dermatite seborreica: é a descamação do couro cabeludo, conhecida popularmente como caspa. Também atinge outras partes do corpo, como colo, pescoço e rosto. 

Pode ser causada por fatores genéticos, estresse ou excesso de oleosidade na pele e no couro cabeludo, e ainda por infecção por fungos. O tratamento é feito com sabonetes e shampoos específicos para o problema, e também com o uso de corticoides, geralmente na forma de cremes ou pomadas.

Rosácea 

É uma doença inflamatória crônica que atinge o rosto, principalmente de mulheres. Começa com um avermelhamento do centro da face, na região da bochecha. A pele muda de textura, aparentando estar mais seca, com pequenos grânulos. Pode ocorrer inchaço e surgimento de algumas espinhas.

É provocada por fatores genéticos, embora se saiba que estresse e infecções por bactérias que já vivem naturalmente na pele possam acelerar o processo da doença. O tratamento é feito com cremes específicos para o tratamento das infecções, uso de dermocosméticos para peles sensíveis e uso contínuo de filtro solar.

Calvície e alopecia

A queda de cabelos, seja na forma aguda ou crônica, também é tratada pelo dermatologista, que através de exames, que podem ser de imagem ou laboratoriais, irá determinar o melhor tratamento.

Fatores como estresse, má alimentação, uso inadequado de cosméticos e também fatores genéticos podem ocasionar a queda de cabelo em homens e mulheres. Deficiências nutricionais, alterações hormonais, interrupção do uso de medicamentos como anticoncepcionais, por exemplo, também podem desencadear a queda intensa de cabelos.

O tratamento dependerá de cada pessoa, após determinar as causas e as condições de saúde do indivíduo. Podem ser usados medicamentos orais, aplicação de shampoos e loções específicas, mudanças na dieta e nos hábitos de vida e até mesmo cirurgias para implante de fios capilares.

Câncer de pele

O câncer de pele é um dos tipos de câncer que mais atinge os brasileiros, sendo responsável por cerca de 30% dos casos anuais, de acordo com a Sociedade Brasileira de Dermatologia.

É caracterizado pelo crescimento anormal das células da pele, provocando o aparecimento de novos tecidos, fenômeno conhecido como neoplasia. Tem denominações diferentes, dependendo da camada da pele atingida e do tipo de célula que a origina.

O câncer menos letal e mais comum é o carcinoma basocelular, responsável por 70% dos casos. O carcinoma espinocelular, que atinge as células da camada espinhosa da pele, se desenvolve mais rapidamente e pode atingir outros órgãos do corpo através da metástase.

Já o melanoma é o tipo mais raro e também o mais letal: atinge os melanócitos, células responsáveis por dar cor à pele, e pode se espalhar mais rapidamente para outras partes do corpo.

Por isso é importante o diagnóstico precoce: feridas que não saram, que sangram a um leve toque, e manchas e pintas com aspecto diferente do usual devem ser examinadas o quanto antes por um médico dermatologista. A exposição ao sol está diretamente associada ao câncer de pele, e por este motivo é fundamental o uso constante de filtro solar, mesmo em dias nublados.

Micose

É uma doença causada por fungos, muito comum em países tropicais como o Brasil, onde o clima tende a ser mais quente e úmido.

Pode atingir a pele, cabelos e unhas, e também os órgãos genitais. É comum aparecer em locais onde a pele fica dobrada, como axilas, parte interna dos joelhos, e entre os dedos das mãos e dos pés.

Causa descamação da pele, fissuras com presença ou não de líquido, coceira, alterações na cor e textura da pele.

O tratamento depende da intensidade da área atingida e do tipo de micose. Podem ser utilizados antifúngicos na forma de cremes ou medicamentos orais.

É muito importante manter bons hábitos de higiene, não compartilhar toalhas materiais e materiais de manicure, por exemplo, e não usar roupas íntimas de materiais sintéticos e apertadas demais para o corpo.

A importância do diagnóstico por um dermatologista

A dermatologia é uma especialidade médica bastante ampla, que cobre uma variedade de problemas relacionados à pele, unhas, cabelos, pelos e mucosas.

Independentemente da gravidade da doença dermatológica, é muito importante consultar o médico especialista para evitar a automedicação, que além que não resolver o problema apresentado pelo paciente, pode piorar o quadro e dificultar o tratamento correto. Em alguns casos, como o câncer de pele, o diagnóstico precoce é importantíssimo para um tratamento eficaz que devolva ao paciente sua qualidade de vida. Por isso, ao primeiro sinal de um problema dermatológico, procure seu médico.

A Docctor Med cuida de você e toda a sua família com carinho.   www.docctormed.com.br

Adicionar Comentário

O seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados*

14 + quinze =