02 SUPER DICAS PARA PROTEGER SEU CORAÇÃO

02 SUPER DICAS PARA PROTEGER SEU CORAÇÃO

2 MANEIRAS DE PROTEGER SEU CORAÇÃO:

Se por acaso você tem doença cardíaca, provavelmente já está muito familiarizado com os princípios de um estilo de uma vida saudável para o seu coração. Comer com sabedoria, ter uma atividade física regular, não fumar, evitar ao máximo o consumo de álcool, manter o controle do peso, da pressão sanguínea, do açúcar, entre outros cuidados já fazem parte do seu dia a dia. O que talvez você ainda não saiba é que existem dois fatores extremamente importantes para a saúde do coração: o SONO e o ESTRESSE.

O SONO

Existem duas situações relacionadas ao sono que dificultam a vida de muitas pessoas: a privação de sono e a apneia do sono – estes dois fatores foram associados a um maior risco de doença cardíaca.

  • Privação de sono. Os estudos relacionaram a privação de sono a curto prazo com vários contribuintes bem conhecidos para doenças cardíacas, incluindo colesterol alto, triglicerídeos altos e pressão arterial elevada. A longo do tempo, o sono inadequado ou de má qualidade pode aumentar o risco de uma série de problemas de saúde, incluindo doenças cardíacas.
  • Apnéia do sono. Esta causa comum de ronco alto e perturbador deixa as pessoas sem respirar temporariamente durante o sono. Até 83% das pessoas com doença cardíaca também têm apneia do sono, de acordo com alguns estudos. Na forma mais comum, a apneia obstrutiva do sono faz com que os tecidos moles na parte superior da boca ou na parte de trás da garganta bloqueiam completamente a via aérea. Os níveis de oxigênio despencam e o cérebro envia um sinal urgente “RESPIRE AGORA!”. Esse sinal desperta rapidamente a pessoa, como consequência, o coração bate mais rápido e aumenta a pressão arterial – juntamente com outras coisas que podem ameaçar a saúde do coração, como inflamação e aumento da capacidade de coagulação sanguínea.

ESTRESSE

Um crescente número de evidências sugere que os fatores relacionados ao estresse podem contribuir para o risco cardíaco. O estresse de todos os tipos desempenha um papel significativo nos resultados cardiovasculares, particularmente no risco de ataque cardíaco. Vale o mesmo para depressão, ansiedade, raiva, hostilidade e isolamento social. Atuando sozinho, cada um desses fatores aumenta suas chances de desenvolver problemas cardíacos. Mas no caso do estresse essas questões geralmente ocorrem juntas, por exemplo: o estresse psicológico geralmente leva à ansiedade, a depressão pode levar ao isolamento social, e assim por diante.

Mas então, reduzir o estresse, ou alterar a forma como você responde, realmente reduz suas chances de desenvolver doenças cardíacas ou ter um ataque cardíaco? A resposta não é inteiramente clara, mas muitos estudos sugerem que a resposta é “sim”. A pesquisa indica que o estresse constante contribui biologicamente para fatores de risco de doença cardíaca, como pressão alta e formação de depósitos de obstrução arterial.

Felizmente, você pode aprender maneiras mais saudáveis de responder ao estresse que podem ajudar seu coração e melhorar sua qualidade de vida. Estes incluem exercícios de relaxamento (respiração profunda, imagens guiadas), atividade física (caminhar, yoga) e manter contato com amigos, colegas de trabalho, familiares.

Se você ronca com frequência e alto – especialmente se você se encontra cansado durante o dia – fale com seu médico sobre uma avaliação da apneia do sono.

Agende agora a sua consulta!

Adicionar Comentário

O seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados*

3 × 1 =